Bem Vindo ao Blog do PSB da Paraíba! Agradecemos a sua visita.

.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Ricardo defende criação de Programa Estadual para Geração de Emprego e Renda


“Sonho em criar um programa de geração de emprego e renda"

O presidente estadual do PSB e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, defendeu a criação de um programa estadual para a geração de emprego e renda, que inclua concessão de crédito aos pequenos empreendedores e produtores rurais, ensino profissionalizante e formação de um mercado público consumidor.

Ricardo Coutinho esteve reunido com agricultores do município de Pedras de Fogo, na tarde deste domingo (30), ao lado do pré-candidato ao Senado, o ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB). Um multidão acompanhou a palestra dos pré-candidatos e o espaço ficou pequeno para a quantidade de pessoas que queriam ouvi-los. Muitos ficaram do lado de fora a espera de cumprimentá-los ao final da atividade.

“Sonho em criar um programa de geração de emprego e renda para permitir que os homens e as mulheres do nosso Estado usem seu talento e disposição para sustentar suas famílias com dignidade”, afirmou o socialista.

Programa – Ricardo Coutinho citou como exemplo para uma política estadual de geração de emprego e renda, o Empreender-JP, programa criado no período em que foi prefeito de João Pessoa. Segundo ele, em quatro anos de existência, o programa emprestou R$ 19 milhões para os pequenos comerciantes e agricultores da Capital.

O pré-candidato lembrou que por ano, cerca de 6 mil pessoas deixam a Paraíba em busca de oportunidades de emprego em outros Estados do País. Para ele, chegou o momento do poder público envestir em uma política mais direcionada para gerar renda para a população mais carente do País.

“O Governo não consegue gerar expectativa, esperança de vida e não consegue gerar emprego para a população do Estado”, comentou Ricardo.

Agricultores – Outro caminho apontado pelo socialista é a implantação do programa Compra Direta Local, tal qual acontoce hoje na Prefeitura de João Pessoa. Através da ação, o poder público compra diretamente os produtos aos agricultores, sem atravessadores. A medida rende mais lucro aos agricultores, que recebem mais pelos seus produtos.

“Assim, o Governo não precisa comprar de agricultores de fora da Paraíba. O dinheiro fica aqui dentro e a gente ativa a economia de baixo para cima, dando prioridade a quem mais precisa”, defendeu.

O debate foi promovido por Edivaldo Romão e pelo ex-prefeito do município, Luís Docanto, e contou com a presença dos deputados estaduais Antonio Mineral e Branco Mendes.

domingo, 30 de maio de 2010

Princesa Isabel sedia V Encontro das Oposições e encerra ciclo de eventos do mês de maio



O município de Princesa Isabel é a quinta cidade paraibana a sediar um Encontro das Oposições. Nesta quinta versão, o evento contou com uma peculiaridade: o pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, e os pré-candidatos ao Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB), e o senador Efraim Morais (DEM), caminharam por algumas ruas da cidade convidando a população a participar do evento multipartidário.
Muitas pessoas seguiram o grupo e foram até o clube da AABB, no final da tarde deste sábado (29), para discutir propostas para transformar a Paraíba em um lugar melhor de viver.
De acordo com a organização do evento, estima-se que cerca de 4 mil pessoas estiveram presentes a AABB, entre eles prefeitos, vereadores e lideranças sindicais de toda a microrregião da Serra de Teixeira e do Sertão paraibano.
Ricardo Coutinho disse que os Encontros das Oposições têm cumprido o seu papel de dialogar com a população do Estado e mostrar que existem alternativas administrativas para serem implantadas na Paraíba.
“Um Estado não pertence a quem governa. Um Estado pertece a quem é governado. É o povo quem tem de decidir os rumos que a Paraíba tem que tomar e não adianta tentar enganar a população com propaganda, com a cooptação de partidos ou amordaçando a imprensa. O povo sabe a verdade”, comentou Ricardo.
O V Encontro das Oposições conta com a organização dos partidos: PSB, PSDB, PTN, DEM, PPS, PP, PPC, PRP e PV, além da colaboração de lideranças do PTB, PDT, PT e PR.

sábado, 29 de maio de 2010

IV Encontro das Oposições reúne 4 mil pessoas em Guarabira


O IV Encontro das Oposições levou cerca 4 mil de pessoas ao Colégio Estadual Nossa Senhora da Luz, em Guarabira, na noite desta sexta-feira (28). O evento multipartidário conta com a participação de cerca de 52 prefeitos da Região.
O pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho (PSB), juntamente com os pré-candidatos ao Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB) e Efraim Morais (DEM), estão a frente do evento, que conta com o deputado estadual, Zenóbio Toscano (PSDB), e a ex-prefeita de Guarabira, Léa Toscano (PSB), como anfitriões.
Para Ricardo Coutinho, o IV Encontro das Oposições mostra a força da população e o engajamento das pessoas na pré-campanha das oposições do Estado. "Quem olha em volta vê que estão aqui pessoas do povo, a população de Guarabira e do Brejo paraibano que veio dizer quer a mudança na Paraíba", afirmou.
O Encontro está sendo promovido pelos partidos PSB, PSDB, PTN, DEM, PPS, PP, PPC, PRP e PV e também por lideranças de outras seis legendas (PMDB, PT, PR, PTB e PDT).
O I Encontro das Oposições aconteceu na cidade de João Pessoa, no dia 1º de março. O II Encontro, em Campina Grande, em 17 de abril e o III no município de Sousa, no dia 15 de maio.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Pesquisolatria


Lúcio Flávio Vasconcelos*

A palavra que dá título a esse artigo não existe, prezado e raro leitor. Cumpri minha obrigação: consultei o “Aurélio” e depois o google e não a encontrei, pelo menos da forma como quero apresentar e interpretar.

Nos últimos meses, temos assistido a uma verdadeira idolatria das pesquisas eleitorais. Elas têm causado alegria em alguns e tristeza em outros. Excitação ou abatimento mortal, dependendo da posição que o candidato apoiado esteja nas tais pesquisas científicas. A euforia ou depressão duram até a próxima pesquisa, quando pode haver inversão de números e humores.

As pesquisas nasceram com a ascensão do capitalismo e, em geral, buscam aferir gostos e tendências de consumo da população. O mercado, ávido por consumidores, pesquisa no seu público-alvo qual a marca de xampu ou modelo de automóvel com maior aceitação. Assim, através de “métodos científicos”, somos cotidianamente sondados para indicarmos o melhor caminho para a produção da mercadoria que alcançará maior vendagem.

Psicólogos, antropólogos, sociólogos, jornalistas são contratados por empresas especializadas, não apenas para perscrutar o que passa nas cabeças e corações dos consumidores, mas, cada vez mais, para direcionar tendências, criar modas, estimular gostos e induzir decisões.

Com as pesquisas eleitorais o processo é semelhante. As análises quantitativas e qualitativas feitas com os eleitores obedecem ao mesmo princípio e têm o mesmo intuito: captar a tendência do eleitorado em momento específico e formular estratégias de convencimento para a aceitação de determinado candidato.

Pela profusão de pesquisas eleitorais e a disparidade nos resultados, percebemos que alguma coisa está errada. Em virtude dos equívocos apresentados por algumas pesquisas, elas começam a perder credibilidade e força junto ao público-alvo: o eleitorado. Ressabiado pelas constantes oscilações nos resultados, o eleitor lança um olhar desconfiado para as aferições eleitorais realizadas pelos grandes institutos de pesquisa.

Mesmo sofrendo acusações de serem “manipuladas” e “tendenciosas”, críticas feitas por aqueles que se sentem prejudicados com os resultados, as pesquisas eleitorais continuam sendo realizadas. Mesmo enfrentando uma descrença colossal, por que se gasta milhares de reais com a realização de tantas pesquisas? Por que elas são publicadas e festejadas por aqueles que aparecem na frente dos concorrentes? A resposta está na intenção política e obedece a três princípios básicos.

Em primeiro lugar, pesquisas científicas têm revelado que 10% do eleitorado votam no candidato que vai ganhar. Boa parte dos eleitores “não querem perder o voto”, daí a opção por aquele concorrente que esteja à frente na disputa eleitoral. Em pleitos acirradíssimos, como os ocorridos na Paraíba nos últimos anos, 10% da preferência do eleitorado é um número expressivo, que separa a derrota da vitória.

Em segundo lugar, aparecer no topo das pesquisas dá ânimo renovado nos aliados e assegura uma maior coesão do grupo. Afinal de contas, grande parte dos políticos pensa como aqueles 10% do eleitorado que já foi referido: vota naquele postulante que a pesquisa indica como favorito. Além disso, manter-se na frente das pesquisas atrai novas adesões de partidos políticos e grupos sociais.

Por último, como é notório, campanha eleitoral é algo extremamente caro. Os programas de rádio e TV, os assessores, os cabos eleitorais, o material de divulgação, os comitês eleitorais, os deslocamentos de equipe, os comícios (para ficarmos apenas no que é lícito) custa uma fortuna. Os possíveis financiadores, geralmente empresários que preferem o anonimato, não querem investir em quem as pesquisas indicam que vai perder. De olho em seus futuros lucros, os empresários também balizam seus investimentos em pesquisas eleitorais.

Por tudo isso e muito mais é que as pesquisas são tão idolatradas pelos profissionais da política. O seu culto possibilita o acesso à “cientificidade” dos resultados. Elas são exibidas como verdades absolutas, imutáveis. Mas para que isso ocorra, é necessário que a população também passe a adorá-las com revelações absolutas.

Mas sabemos que, mesmo as pesquisas mais sérias e equilibradas apenas revelam o momento, o instante em que o eleitor expressa a momentânea preferência por determinada candidatura e que isso pode ser alterado, principalmente quando passar a Copa do Mundo e começar, de fato, a campanha eleitoral televisiva. Por isso que tantos candidatos, que apareciam na frente em todas as pesquisas, naufragaram por excesso de confiança e caíram no ostracismo, após abertura das urnas.

* Graduado em História pela UFPB, tem Mestrado e Doutorado em História pela Universidade de São Paulo (USP). É professor do Departamento de História da UFPB e também Professor Orientador do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS), do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da UFPB. Publicou os livros História Política do Sendero Luminoso (1998), Guardiões da Ordem (2001) e América Latina: Entre a Civilização e Barbárie (2005), todos lançados pela UFPB. Atualmente é debatedor no programa Conexão Master.

Postado originalmente em www.paraibaja.com.br

Ricardo participa de posse da diretoria do PT de Patos e a noite segue para Guarabira

O presidente estadual do PSB e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, participou da posse da Diretoria do PT no município de Patos, na manhã desta sexta-feira (28). Ele foi convidado pelo deputado federal Luiz Couto (PT) e pelo novo presidente municipal da legenda Everaldo Nunes.
Ricardo lembrou os avanços que o Nordeste brasileiro tem obtido durante o governo do presidente Lula, a exemplo da duplicação da BR 101, da transposição das águas do Rio São Francisco, da transnordestina e todas as políticas públicas implementadas para melhorar a vida dos trabalhadores brasileiros.
A posse do novo presidente do PT de Patos, Everaldo Nunes, aconteceu na sede da Associação Comercial do município. Além do deputado federal Luiz Couto, também estiveram presentes o presidente do PT de João Pessoa, Antonio Barbosa, o secretário de João Pessoa, Lucius Fabiani,e o vereador pessoense, Nelson Lira.
Os presidentes de vários diretórios do Sertão nordestino, como São José do Bonfim, Vista Serrana, Santa Terezinha, Quixaba, Taperoá, Condado, Areia de Baraúnas,Cacimba de Areia e Emas foram prestigiar o evento, juntamente com os deputados estaduais Antonio Mineral (PSDB) e Socorro Marques (PSDB), além do presidente da Seccional da OAB de Patos Alexandre Nunes.
Agenda – Na noite desta sexta-feira (28), Ricardo Coutinho participa do IV Encontro das Oposições, que vai acontecer na cidade de Guarabira, às 20h. O evento multipartidário vai acontecer no Colégio Nossa Senhora da Luz.
No sábado (29), o socialista vai ao V Encontro, que será realizado no no clube AABB do município de Princesa Isabel a patir das 14h30. No domingo, Ricardo participa de debate com agricultores de Pedras de Fogo e depois segue para São Sebastião de Lagoa de Roça.

Direto de Bayeux: Ricardo pede fortalecimento do transporte público


O presidente estadual do PSB e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, defendeu o fortalecimento do transporte público coletivo como forma de melhorar o trânsito nas cidades paraibanas. Além de estruturar os veículos - com a renovação e ampliação da frota de ônibus - ele afirmou que o poder público precisa garantir melhorias nas vias públicas e investir na integração dos sistemas, que deve incluir também a integração de ônibus e trens urbanos.

Ricardo coutinho concedeu palestra sobre Transporte Público, ao lado do pré-candidato ao Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB), na Câmara de Vereadores de Bayeux. O plenário na Casa ficou lotado e foi preciso transmitir a sessão em um telão, instalado na parte externa, para que mais pessoas pudessem assistir à palestra.

Ricardo Coutinho implantou o sistema de integração em João Pessoa, com a bilhetagem eletrônica, pioneira no Estado, e também foi o responsável pela integração dos ônibus urbanos da região metropolitana.

Binário

Para melhorar o trânsito na região, que é a que mais sofre com problemas de trânsito no Estado, Ricardo defendeu a construção do binário na Avenida Liberdade, em Bayeux. “O binário não é um problema de Bayeux, mas sim, de toda a região metropolitana de João Pessoa. Ele é essencial e terá que ser feito, porque a ausência dele está causando um estrangulamento de grandes proporções não apenas na cidade, mas sim, em toda a região”, declarou

Ricardo citou ainda os grandes congestionamentos na BR-230, devido ao estrangulamento do trânsito em Bayeux. “Não podemos pensar mais em ações isoladas para as cidades situadas na região metropolitana. É preciso pensar em soluções integradas”, comentou.

Impactos

Para Ricardo, o trânsito contribui com a geração de três impactos na vida das pessoas: na saúde, na violência urbana e no meio ambiente. “Trânsito no Brasil é questão de saúde pública. Passamos horas em engarrafamentos, reduzimos o tempo com a família e isso afeta diretamente a saúde das pessoas”, comentou.

O segundo impacto citado por Ricardo acontece com a crescente violência urbana causada pelas mortes oriundas de acidentes de trânsito. O terceito impacto acontece na área ambiental, por conta do número cada vez maior de gás carbônico emitido na atmosfera.

Ações

O pré-candidato ao Senado, Cássio Cunha Lima, lembrou as ações que executou na cidade de Bayeux quando esteve à frente do Governo do Estado. Ele ressaltou que no período em que governou a Paraíba o Estado ampliou a cobertura de saneamento básico no município, através do programa Boa Nova. “Estado que não tem capacidade de tratar as questões de saneamento básico não tem capacidade de tratar problemas mais sérios”, comentou.

Ricardo Coutinho defende revitalização do Porto de Cabedelo e critica construção de novo porto


O presidente estadual do PSB e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, defendeu a reestruturação do Porto de Cabedelo, que além do aumento do calado, que já está sendo feito, sejam executadas obras de infraestrutura, como a recuperação dos armazéns, dos pátios para estocagem de cargas e a ativação do frigorífico. O socialista acredita que o Governo deve investir neste porto e não criar um novo projeto, sem que seja realizado um estudo prévio, como propõe a atual administração. “Precisamos revitalizar o Porto de Cabedelo, que na verdade é o nosso Porto, é o Porto da Paraíba”, comentou.
Ricardo Coutinho concedeu palestra durante o Fórum de Desenvolvimento Econômico Sustentável, realizado no município de Cabedelo, na noite desta quarta-feira (27). O evento foi realizado no Teatro Santa Catarina.
O pré-candidato afirmou que o Governo do Estado precisa olhar para Porto de Cabedelo como um verdadeiro instrumento para o desenvolvimento da Paraíba e, para isso, é necessário acelerar as obras de ampliação do calado – projeto elaborado pelo Governo Cássio Cunha Lima, que prevê o aumento da profundidade do porto de 9 metros para 11 metros, possibilitando que o porto receba navios de grande porte.
Além disso, Ricardo defende que seja realizada a reforma dos armazéns, uma nova iluminação e a ativação do frigorífico, para que o Terminal Pesqueiro Público (construído no Governo Cássio) possa, realmente, funcionar e permitir um melhor escoamento da produção pesqueira do Estado.
“O atual Governo demonstra um profundo desprezo com as condições de funcionamento do Porto de Cabedelo, além de não perceber a importância que tem o Porto de Suape (PE) para a Paraíba. Ao invés disso, quer criar um Porto de Águas Profundas, que requer um investimento caríssimo e que demanda mais de uma década de obras. Acho que precisamos de um estudo de viabilidade econômica para podermos dar início a um projeto como este”, pontuou.
Ricardo lembrou que atualmente, o grande competidor da Paraíba na área portuária é o Porto de Natal, “mas as condições de operação do porto de Cabedelo são superiores, apesar do calado de Natal ser superior (cerca de 11m). Assim, para cargas entre 30 e 35 mil toneladas o Porto de Cabedelo pode, ainda hoje, se bem administrado, ser um diferencial pelo menor custo de operação”.
Estiveram presentes ao evento o vice-prefeito de Cabedelo Sebastião Plácido, que é presidente municipal do PTB; além dos presidentes dos diretórios municipais do DEM, Fernando Marcelo; do PT, Divino Francisco; do PSB, Carlos Antonio e do PPS, Aguinaldo Gonçalves. O vereador pessoense Edmilson Soares também esteve no local.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Oposições promovem encontros em Guarabira e Princesa Isabel


Como principais pautas para os dois encontros, está a precária situação da segurança pública da Paraíba e os sucessivos empréstimos que o atual governo estadual está contraindo.


Neste final de semana, as lideranças políticas que compõem as oposições paraibanas estarão promovendo dois encontros regionais. Na sexta, 28, Guarabira sediará o 4° encontro a partir das 20h00 no ginásio do colégio da Luz na cidade brejeira. Já no sábado, 29, a partir das 14h00, o 5° encontro será realizado na cidade de Princesa Isabel, nas instalações da AABB local.

A exemplo dos encontros anteriores, ocorridos em João Pessoa, Campina Grande e Sousa, os líderes oposicionistas estaduais que têm que no presidente estadual do PSB, Ricardo Coutinho como pré candidato ao governo do Estado, esperam um grande número de militantes oriundos de todas as regiões do estado que a exemplo dos encontros já realizados, irão lotar as dependências do Colégio da Luz e da AABB, em Guarabira e em Princesa Isabel, respectivamente.

Como uma das principais pautas para os dois encontros, está a discussão em torno das coligações proporcionais. Cássio Cunha Lima (PSDB), pré candidato ao Senado, defende a tese de que será mais eficiente a formação de um grande chapão entre os partidos oposicionistas como forma de aumentar as possibilidades eleitorais dos pré candidatos a deputado estadual e federal.

Ainda com relação à temática, um tema recorrente nos encontros anteriores foi a questão da precária situação da segurança pública da Paraíba que nos últimos meses alcançou índices alarmantes de violência e que tem aprisionado o cidadão.

Outro assunto trata das questões relativas aos sucessivos empréstimos que o atual governo estadual está contraindo atualmente, o que está causando um grande endividamento que será pago pelos futuros gestores estaduais, sobretudo porque, muitos dos recursos que estão sendo pleiteados pelo governo tem como objetivo, a compra de material de custeio da máquina pública, como impressoras e computadores.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Em Areia, Ricardo Coutinho defende agricultura familiar como mecanismo de inclusão social e desenvolvimento da economia


O presidente estadual do PSB e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, defendeu o fortalecimento do mercado público consumidor interno e a agricultura familiar como instrumentos para acelerar o desenvolvimento econômico da Paraíba. Ricardo concedeu palestra na noite da última terça-feira (25), a estudantes e professores do Centro de Agronomia e Zootecnia da Universidade Federal da Paraíba, Campus de Areia.

Para o pré-candidato socialista, a agricultura familiar tem de ser enxergada pelo poder público como um mecanismo de inclusão social e desenvolvimento da economia local. “Incentivando a produção dos pequenos agricultores, nós ajudamos a manter o homem do campo no meio rural, diminuindo o êxodo, garantindo renda para essa família e, consequentemente, para o município onde ele mora e para o Estado como todo”, afirmou.

Para que isso aconteça, Ricardo Coutinho defende que seja criado um programa estadual para os pequenos agricultores, a exemplo do que existe em João Pessoa, com o Cinturão Verde do Empreender-JP, que alia linha de crédito e ações de estímulo à produção da agricultura familiar.

Outra idéia defendida pelo socialista foi o fortalecimento do mercado público consumidor interno. Ou seja, Ricardo entende que não dá para estimular a produção, sem possibilitar o consumo dos itens agrícolas produzidos. “Temos que garantir que os órgãos públicos estaduais comprem os itens produzidos pelos pequenos agricultores. Esta atitude é essencial para dinamizar o mercado e apoiar, de fato, a agricultura familiar. Com isso vamos gerar desenvolvimento local integrado com a geração de emprego e renda”, declarou.

O fortalecimento das barreiras vegetais também foi abordado pelo ex-prefeito de João Pessoa como uma política pública essencial na área agrícola. Ele lamentou que atualmente as fronteiras vegetais da Paraíba estejam desprotegidas, tornando o Estado vulnerável para contrair pragas que prejudiquem a produção. Como exemplo, Ricardo citou a praga da mosca negra, que atingiu citricultura paraibana e ameaça se espalhar por outras culturas.

Ricardo Coutinho recebe apoio da Juventude de 11 partidos políticos



A juventude de 11 partidos políticos e de movimentos sociais se reuniu ontem à noite para declarar apoio a pré-candidatura de Ricardo Coutinho ao Governo do Estado e de Cássio Cunha Lima (PSDB) e Efraim Morais (DEM) ao Senado. Cerca de 500 jovens se reuniram na sede da Federação dos Trabalhadores em Agricultura (Fetag) e criaram o Bloco Oposicionista da Juventude Partidária.

O Bloco é formado pelas juventudes dos partidos PSB, PPS, PV, PP, PSDB, PTN, DEM, PRP e também por militantes e lideranças das alas jovens do PTB, PDT e PT. Também estiveram presentes integrantes de movimentos culturais, do movimento religioso e do movimento estudantil.

O grupo pretende realizar uma série de encontros para discussão de temas de interesse social. O primeiro deles foi Segurança Pública, na noite da segunda-feira.

Plano de Segurança – Ricardo Coutinho defendeu mais investimentos na capacitação dos policiais e a elaboração de um Plano Estadual de Segurança Pública, que contemple a implantação de uma série de políticas capazes de atuar no controle e no combate à violência.

No entanto, para o socialista, não se combate a violência apenas com repressão. “A melhor maneira de combater a violência é garantir acesso à educação. É proporcionar, como fizemos aqui em João Pessoa, que os filhos do povo tenham acesso à inclusão digital. É garantir que a juventude tenha acesso à cultura”, destacou.
Ricardo também defendeu a criação de clínicas para dependentes químicos nas macrorregiões do Estado, como forma de combater o envolvimento dos jovens com as drogas e com a violência urbana.

Qualificação – O pré-candidato ao Senado e ex-governador, Cássio Cunha Lima, falou sobre a importância de aumentar o número de policiais no Estado, além de qualificar os profissionais para atuarem no combate ao crime. Ele lembrou que durante sua administração realizou concurso público para a contratação de policiais militares e civils, além de extinguir os delegados com cargo comissionados.

“A Paraíba era um dos últimos Estados do País com esse tipo de relação trabalhista. Acabamos com isso e, desde então, todos os delegados da Paraíba são servidores concursados”, afirmou.

Cássio lembrou que quando iniciou sua gestão a Paraíba contava com 7 mil policiais e ele conseguiu elevar para 11 mil o número de profissionais atuando na área. “Ano, após ano estavámos aumentando o número do efetivo policial no nosso Estado. Nossa meta era chegar a 14 mil, número indicado pela Nações Unidas para um Estado com a densidade populacional da Paraíba”, declarou.

Juiz eleitoral indefere pedido de Nadja Palitot para ser empossada na Assembleia Legislativa


Segundo o advogado do PSB Ricardo Sérvulo, a decisão já era esperada porque se tratava de um pedido absurdo

O juiz eleitoral João Barbosa indeferiu monocraticamente, na tarde de hoje, os embargos de declaração apresentados pela ex-deputada Nadja Palitot (PSL) requerendo a posse em uma das vagas abertas na Assembleia Legislativa com as cassações dos deputados Guilherme Almeida e Carlos Batinga, ambos do PSC.

A decisão do juiz foi baseada no acórdão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que determina a posse dos suplentes do PSB. Segundo entendimento do magistrado, a ex-deputada não tem legitimidade para ocupar uma das vagas já que não configura no processo e também por não fazer mais parte dos quadros do PSB paraibano.

Segundo o advogado do PSB Ricardo Sérvulo, a decisão já era esperada porque se tratava de um pedido absurdo. “A ex-deputada Nadja Palitot não configura no processo e não é do PSB. Dessa forma, o juiz teve o entendimento correto até porque os mandatos estão sendo requeridos pelo PSB e sendo assim, a vaga não pode ser do PSL”, explicou.

TRE-PB rejeita mais uma ação de Nadja Palitot contra o PSB





A ex-deputada Nadja Palitot perdeu mais um “round” nas batalhas jurídicas que trava contra o seu ex-partido o PSB. Dessa vez, Nadja que também foi vereadora pelo município de João Pessoa, no dia 20.05.2010 interpôs Embargos de Declaração perante o TRE-PB, em que pedia à Justiça Eleitoral para tomar posse nas vagas dos deputados cassados por infidelidade partidária, Guilherme Almeida e Carlos Batinga, também ex-filiados aos quadros do PSB.

O juiz João Batista Barbosa, que é membro efetivo do TRE-PB, rejeitou o recurso e em sua decisão monocrática citou jurisprudência do Tribunal Superior onde diz que Nadja Palitot por ser um terceiro que jamais figurou no processo das referidas cassações, nunca poderia opor embargos de declaração para tentar assumir as vagas dos suplentes do PSB, segundo informou o advogado do partido, Ricardo Sérvulo.

Ricardo Sérvulo assegurou que o pedido da ex-deputada Nadja Palitot, do ponto de vista jurídico era absurdo e inviável por várias razões: “Primeiro, Nadja deixou o PSB desde o final de setembro de 2009, portanto tal ato fez com que ela perdesse a sua condição de suplente do PSB, pois por uma questão de pura lógica não pertencia mais ao quadros partidários”. Na verdade, ainda segundo Sérvulo, desde outubro de 2009, Nadja Palitot integra as fileiras de outro partido, o PSL – Partido Social Liberal.

“Em segundo lugar, mesmo na remota e improvável hipótese de se admitir que a ex-suplente faria “jus” a assumir uma das suplências de deputado estadual, o fato é, que, esta, em momento algum figurou como parte, litisconsorte ou assistente processual no decorrer das ações que reconheceram as infidelidades de Guilherme Almeida e Batinga”.

Por fim, Ricardo Sérvulo afirmou que não seria minimamente razoável, a Corte Regional Eleitoral da Paraíba ter dado razão ao PSB nas ações que a agremiação promoveu por infidelidade partidária contra os parlamentares citados, e através de Nadja Palitot os mandatos fossem transferidos para um partido totalmente estranho à lide, no caso o PSL, comentou o advogado do PSB da Paraíba.

Encontro com juventude: Ricardo defende que Estado implante escolas técnicas na PB


O pré-candidato a governador pelo PSB e ex-prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho, defendeu na noite desta segunda-feira (24), a implantação de escolas técnicas estaduais em todas as regiões da Paraíba. Ao lado do ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB), o socialista participou do 1º Encontro da Juventude, que reuniu mais de 500 lideranças jovens no auditório da Fetag, em João Pessoa.
Ricardo defendeu, ainda, a expansão para todo o Estado do programa ‘Sim, eu posso’, implantado pela Prefeitura de João Pessoa, que visa erradicar o analfabetismo entre jovens e adultos.

Elaborado pelo Instituto Pedagógico Latino-americano y Caribeño (Iplac), de Cuba, o programa ‘Sim, eu posso’ utiliza uma metodologia direcionada a pessoas que não escrevem e não lêem e é adaptado às características sociais, culturais e linguísticas de cada país, com base em um estudo local da realidade social, econômica e cultural.

No encontro com a juventude, o ex-prefeito da Capital não poupou críticas ao estilo “perseguidor” de administrar governador José Maranhão, que segundo ele, tem discriminado os municípios onde os prefeitos não apoiam o projeto de reeleição do peemedebista.

“Causa revolta saber que dos 80 ônibus de 30 lugares distribuídos pelo Governo, todos foram entregues apenas às cidades onde o prefeito vota ou anunciou adesão ao governador”, criticou o ex-prefeito socialista.
Combate à violência

Ricardo Coutinho aproveitou o contanto direto com a juventude para defender a criação de clínicas para dependentes químicos em várias partes da Paraíba. Ele observou que não se combate a violência apenas com repressão.

“A melhor maneira de combater a violência é garantir acesso à educação. É proporcionar, como fizemos aqui em João Pessoa, que os filhos do povo tenham acesso à inclusão digital. É garantir que a juventude tenha acesso à cultura”, destacou.

O ex-prefeito socialista também defendeu mais investimentos na capacitação dos policiais e a elaboração de um plano de segurança que contemple a implantação de políticas sociais e o aparelhamento adequado das polícias.

Com informações do www.paraibaja.com.br

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Edvaldo Rosas (PSB) reprova governo Maranhão III



Avaliação do governo: Se a nota de Maranhão for de vestibular, seria 3 – se for de Eja, seria 4 – analisa Rosas

O vice–presidente do PSB paraibano e pré candidato a dep. Federal, Edvaldo Rosas concedeu entrevista na tarde do último sábado (22), ao ‘Tribuna Livre’ da Cultura AM/790 de Guarabira –, na oportunidade, Rosas fez, na sua visão, um raio-x do quadro político no estado da Paraíba, englobando desde a disputa pelo governo do estado até a sua pretensão em disputar uma vaga na câmara federal.

O presidente do PSB da Paraíba foi sabatinado pelos apresentadores Martins Junior e Rodrigo Costa, respectivamente, o qual articulou da, segundo o mesmo, grande aceitação do nome do pré – candidato ao governo, Ricardo Coutinho (PSB) por vários movimentos sociais, populares e lideranças políticas de toda a Paraíba – discordando assim, das últimas pesquisas eleitorais divulgadas recentemente no estado.

Sobre a sua pré – candidatura a deputado federal, Rosas disse que vem sendo muito mais aceita do que imaginava e, que já começou a fazer parcerias com pré – candidatos a deputado estadual em toda a Paraíba, e citou como exemplo a dobradinha que será feita com a pré- candidata Léa Toscano (PSB) em diferentes cidades do estado.

Perguntado sobre a nota que ele daria ao governo Maranhão, de acordo com o mesmo, se a nota for de vestibular - seria três, mas se for no Eja – a nota passaria a ser quatro.

Por fim, Edvaldo aproveitou o ensejo e, convidou pessoas do povo e lideranças políticas para o 4º Encontrão das oposições que será realizado na próxima sexta, 28, em Guarabira e, em Princesa Isabel no sábado, 29.

Natural de Princesa Isabel– PB, Edvaldo Rosas que é servidor federal, foi presidente do SINTESPB e da FASUBRA, um dos fundadores do PT e da CUT. Na atualidade preside o PSB/PB, além de ter sido ex – secretario da prefeitura de João Pessoa.

Extraído do www.radioindependente.net

Ricardo pede em Coremas fim da perseguição na PB


O presidente estadual do PSB e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, recebeu o título de Cidadão Coremense na noite deste domingo (23). Ele agradeceu a homenagem e defendeu o estabelecimento de parcerias e o respeito entre os municípios paraibanos e a administração estadual, com o fim da perseguição aos gestores municipais.
O socialista criticou a postura adotada pela atual gestão, por excluir alguns municípios de projetos e ações do Governo do Estado, pelo simples fato do prefeito não ser aliado político do grupo que hoje governa a Paraíba. “Não dá para aceitar esse tipo de postura, que vem se repetindo na entrega de ônibus escolares, de ambulâncias e de qualquer outra ação que seja gerenciada pelo Estado”, comentou.
Ricardo Coutinho aproveitou para agradecer a comenda recebida através de proposta apresentada pelo vereador José Ferreira e que recebeu o apoio do prefeito do município de Coremas, Edilson Pereira. “Não dá para governar João Pessoa sem conhecer a alma da Paraíba”, comentou o ex-prefeito da Capital paraibana ao lembrar que mais de 50% da população pessoense é de outros municípios do Estado.
Preocupação
O pré-candidato ao Senado, Cássio Cunha Lima, também esteve presente à cerimônia e falou sobre a sua preocupação com o endividamento da administração estadual, após a realização de vários pedidos de empréstimos junto a instituições internacionais.
“À época que fui governador da Paraíba, nós chegamos a pagar cerca de R$ 500 milhões por ano só com o pagamento de empréstimos contraídos nas duas outras gestões de Maranhão. Mais uma vez ele quer comprometer a receita do Estado com esse tipo de atitude”, denunciou.
Estiveram presentes ao evento os prefeitos de Alhandra, Renato Mendes (PSDB); de Santa Terezinha, David Cordeiro de Oliveira; de Igaracy, Jucelino Farias (PSDB) e as prefeitas de Emas, Fernanda de Medeiros (PSDB) e Salgadinho, Débora Cristiane (PSDB). Os deputados estaduais Branco Mendes, Antonio Mineral e Lindolfo Pires, também foram prestigiar a sessão especial da Câmara de Vereadores de Coremas.

Juventude de oposição realiza encontro nesta segunda na Fetag



A militância jovem dos partidos de oposição se reúne às 19 horas desta segunda-feira, 24, com os pré-candidatos de oposição ao Governo da Paraíba e ao Senado.

O evento, que é intitulado I Encontro da Juventude Oposicionista da Paraíba é "Segurança Pública - a juventude tá ligada", ocorrerá no prédio da Federação dos Trabalhadores em Agricultura do Estado da Paraíba (Fetag-PB), em João Pessoa.

Segundo a coordenação da juventude de oposição, que é composta pelo PPS, PSB, DEM, PDT, PP, PRP, PP, PV e PTN, além do tema do I Encontro da Juventude Oposicionista da Paraíba "Segurança Pública - a juventude tá ligada", serão discutidos outros assuntos de interesse da juventude.

domingo, 23 de maio de 2010

Ricardo Coutinho defende implantação do orçamento democrático no Estado


O presidente estadual do PSB e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, defendeu a implantação do Orçamento Democrático na administração pública estadual. Ricardo acredita que a descentralização e a participação popular na elaboração do Orçamento Geral do Estado vai proporcionar melhoria na gestão dos recursos públicos, além de fazer com que um maior número de municípios seja beneficiado com as ações do Governo.
Ricardo Coutinho falou sobre o assunto durante reunião com lideranças comunitárias, realizada na sede da Federeção dos Trabalhadores em Agricultura (Fetag), na noite do último sábado (22), em João Pessoa. O pré-candidato ao Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB), também participou do encontro.

Para o socialista, a Paraíba precisa implantar uma nova forma de gestão pública, que inclui a participação popular nos processos administrativos do Estado. “Isso vai além do Orçamento Democrático, e inclui também o controle social nas questões ligadas ao Governo”, afirmou.

O pré-candidato ao Senado, Cássio Cunha Lima, também falou da importância da mudança nos rumos administrativos da Paraíba. Ele conclamou as lideranças para contribuírem com a construção de um novo projeto.

“Todas as forças democráticas devem se reunir para, através da nossa unidade, escrevermos um novo capítulo na História política desse Estado. É preciso virar a página e escrever uma nova”, declarou.

Lideranças políticas de vários bairros de João Pessoa dialogaram com os pré-candidatos e apresentaram várias sugestões para serem incluídas no futuro Programa de Governo das forças de oposição da Paraíba.

sábado, 22 de maio de 2010

Educação na Paraíba: réquiem do futuro


Psicólogo e professor da Universidade Federal da Paraíba, Dimas Lucena de Oliveira, publicou nesta sexta-feira, no Paraíba Já, o primeiro artigo como colunista do Portal, tratando de uma reflexão sobre a questão da educação, como um dos maiores problemas históricos da sociedade, em especial abordando a crise vivida pelo setor na Paraíba:

Veja abaixo a reprodução do texto de Dimas Lucena*:


Educação na Paraíba: réquiem do futuro

É voz corrente, na ciência e no senso comum, que se a Educação não pode tudo, nada se pode sem a Educação. Vivemos na chamada “Sociedade do Conhecimento”, assim o conhecimento é uma forma de poder que precisa ser democratizado. O fato recente de investimentos e de implantação de políticas educacionais simples e eficazes, semeadas como políticas de governo e defendidas pelo conjunto da sociedade, alavancaram Países como a Finlândia, a Coréia, o Japão, só para ficar nesses difundidos exemplos.
É mister destacar que diversos Estados no nosso País também se diferenciam no seu desenvolvimento e na sua qualidade de vida atualmente, porque no passado saíram do discurso vazio de “Valorização da Educação”. Implementaram medidas concretas, muitas vezes simples (vide o documento “Raízes e Asas” do UNICEF), mas com metas reais em torno de uma pedagogia libertária, valorizando o processo ensino-aprendizagem, a universalização e a qualidade educacional como princípios perenes.
Em relação à Paraíba, analisando os mais recentes dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no documento denominado de Indicadores Sociais, focando apenas nos dados relativos à Educação, verificamos que o nosso Estado destaca-se negativamente e ainda vê-se diante de grandes batalhas, entre elas: vencer o analfabetismo, manter o aluno na escola (idealmente na Escola de Tempo Integral), desenvolver o ensino profissionalizante, abraçar a Educação de Jovens e Adultos e, sobretudo, melhorar a qualidade do ensino.
Segundo a pesquisa em foco, o Estado ainda tem 85 mil crianças em idade escolar que não sabem ler e escrever. Cabe ressaltar que a superação do analfabetismo ao nível paraibano perpetua-se como um dos entraves do desenvolvimento social e econômico. O Governo precisa estabelecer metas de superação do analfabetismo nas suas três faces que fraturam a cidadania: Analfabetismo Absoluto, Analfabetismo Funcional e Analfabetismo Digital.
A mais preocupante revelação dos números da pesquisa é que 65 mil das não alfabetizadas (76%) estão matriculadas, o que mostra que estar na escola na Paraíba não é garantia de aprendizado. Segundo a Síntese do IBGE, que analisou dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), a Paraíba tem 565 mil crianças e adolescentes entre 7 e 14 anos.
Desses adolescentes paraibanos, 96,5% estão matriculados na escola (545 mil) e quase 20 mil (3,5%) ainda encontram-se fora das salas de aula e excluídas do Direito à Educação e, consequentemente, da cidadania. Corroborando com esses números que revelam a falência da educação na Paraíba, diversos estudos e pesquisas demonstram que não basta garantir o acesso à escola, mas assegurar o aprendizado. Apesar de ter 96,5% das suas crianças matriculadas, o Estado possui a 5ª menor taxa de freqüência escolar de todo País.
Além disso, é grande o número de crianças que chegam à 4ª série sem saber ler e escrever. Segundo a pesquisa, a taxa de aprovação média na Paraíba para esta série (Prova Brasil e Saeb) é 76,5%, ou a 4ª pior do País. O estudo mostra, ainda, que os piores indicadores educacionais e sociais estão no Nordeste e a Paraíba não tem revelado competência, ou decisão política, para reverter esse quadro que afinal é um dos determinantes da exclusão social.
Também os últimos dados do Edudata Brasil, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), comprovam o fracasso escolar: 48,8% das crianças e adolescentes matriculados no ensino fundamental da rede pública da Paraíba estudam na série inadequada para sua idade. A taxa distorção idade/série do Estado supera e muito as médias do País (31,2) e do próprio Nordeste (44,7). Essa inadequação da idade com a série que o aluno estuda pode acarretar problemas de adaptação, de socialibilização e de aprendizado.
A pesquisa, mostra ainda que a Paraíba é o 9º Estado do País com maior percentual de crianças fora da Pré-Escola (57,1% ou 237,8 mil). De acordo com o estudo, no Estado, apenas 42,90% das crianças nesta faixa de idade (178,7 mil) estão matriculadas na Pré-Escola. O relatório revela, ainda, que a maioria das crianças paraibanas, de 0 a 6 anos, vive em famílias, cujos pais têm baixa escolaridade. De acordo com o estudo, a Paraíba é o 3º Estado do Brasil com maior percentual de crianças cujo pai tem menos de quatro anos de estudo (47,43%), ficando atrás somente do Piauí (com 51,00%) e do Acre (48,01%). Em relação ao grau de instrução da mãe, a Paraíba ocupa o 4º lugar no ranking do País com maior percentual de crianças com mães que possuem escolaridade precária (28,92%).
Assim, está posto o desafio também no concernente a Educação de Jovens e Adultos, é urgente uma política pública de Educação para os país e mães paraibanas. Para tanto, também é necessário o suporte de um sistema de creches, mas segundo a pesquisa do UNICEF, a Paraíba possui apenas 510 creches, das quais 436 em área urbana e apenas 74 na zona rural.
De acordo com estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), realizada no Brasil, uma criança que freqüenta pelo menos dois anos de creche ou pré-escola, quando adulta, terá seu poder de compra aumentando em 18%. O relatório do Unicef mostra também que fazer com que a criança inicie os estudos a partir dos quatro anos pode fazer uma diferença na melhoria das chances de se atingir um nível maior de escolaridade, de reduzir a repetência e de ter uma maior possibilidade de ascensão social e de cidadania.
Ainda de acordo com os dados do IBGE (2008) – “Uma Análise das Condições de Vida da População Brasileira” - 72,8% das crianças paraibanas, de 7 a 14 anos, moram em domicílios, cujas famílias têm rendimento mensal per capita de até meio salário mínimo, ou R$ 232,50 (considerando o salário de R$ 465). Mas, destas 37,4% vivem abaixo da linha de pobreza, com pais que ganham até 1/4 do salário mínimo. Estes números colocam a Paraíba em 2º lugar no ranking nacional como o Estado do País com maior percentual de crianças filhas de famílias carentes. Outra revelação desse estudo do IBGE é que 105 mil crianças e adolescentes paraibanos, de 5 a 17 anos, trabalham informalmente na Paraíba, em grande parte em serviços inadequados e em tempo integral, fato que também prejudica gravemente o desenvolvimento deles, o aprendizado escolar e a perspectiva de futuro.
Diversos estudos revelam que os seis primeiros anos de vida são fundamentais para o desenvolvimento integral do ser humano (Desenvolvimento Cognitivo, Físico, Social e Emocional). É na primeira infância que a criança desenvolve grande parte do potencial cognitivo que terá quando adulto, o Governo da Paraíba não pode continuar negligenciando com o futuro das nossas crianças e, conseqüentemente, com o futuro do nosso Estado.
Temos eleições este ano, os palanques eleitorais estão armados, vamos, enquanto sociedade, nos mobilizarmos para não permitirmos que Educação seja apenas a Demagogia Enganadora que está aí, mas a Pedagogia Redentora. A Paraíba merece respeito e precisa, urgentemente, iniciar um novo futuro.


*Mestre e Doutor em Educação, o professor Dimas Lucena já presidiu a Associação Paraibana dos Psicólogos da Paraíba e foi um dos fundadores e primeiro presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado da Paraíba (SINDSAÚDE). Também integrou a direção do Sindicato dos Trabalhadores de Estabelecimento de Ensino Privado da Paraíba (SINTEENP).

Publicado originalmente no www.paraibaja.com.br

Ricardo Coutinho critica falta de diálogo e omissão do Governo Maranhão III


O presidente estadual do PSB e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, criticou a postura do atual do Governo em lidar com as categorias profissionais que estão em greve na Paraíba. Atualmente, três categorias reivindicam melhorias trabalhistas e não têm nenhum tipo de diáologo com a administração estadual.

“Isso é um absurdo. É preciso que chegue a uma conclusão porque quem está perdendo é o povo. É preciso estabelecer um mínimo de diálogo com os servidores públicos, não apenas quando eles estão em greve, mas sim cotidianamente”, afirmou.

Ricardo lembrou que essa postura é típica do atual governador, que em seus outros dois mandatos também assumiu comportamento semelhante. “O fato mais marcante foi a greve de fome feita pelos professores e funcionários da UEPB. Quem não se lembra da frieza com que esse caso foi tratado?”, questionou.

O socialista ressaltou ainda que esse tipo de governo, autoritário e conservador, vem prejudicando a Paraíba, tanto impedindo o crescimento econômico e social do Estado, como retroagindo o nível de qualidade de vida dos seus habitantes. “É contra esse atraso que nós lutamos. É contra esse atraso que nós não nos curvamos e que vamos construir um novo Estado”, declarou.

Greves – Os defensores públicos estão em greve há quase nove meses, porque o Governo do Estado não abriu nenhum canal de diálogo para atender as suas reivindicações. Cerca de 150 mil pessoas estão sem atendimento na Paraíba. A categoria trabalha com 30% do seu efetivo para que os casos de urgência a exemplo de habeas corpus, pedidos de prisão, de pensão alimentícia entre outros sejam disponibilizados.

Os policiais civis esperam a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 446, que garante aumento a categoria e também pela falta de estrutura de trabalho nas delegacias de todo Estado.

Na semana passada, foi a vez dos funcionários da Casa da Cidadania paralisaram as sua atividades. Eles reivindicam reajuste salarial e melhores condições de trabalho. Atualmente, funcionam sete unidades da Casa da Cidadania na Paraíba.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

PSB confirma apoio a candidatura de Dilma Rousseff


O Diretório Nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB) aprovou, por unanimidade, nesta sexta-feira (21), o apoio da legenda à candidatura da ex-ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff. Com isso, fica ratificada a decisão da Comissão Executiva Nacional (CEN), de 27 de abril, de não ter candidato próprio na corrida pela sucessão presidencial de 2010.

“Dilma é uma pessoa que tem história de vida muito próxima dos ideários do PSB”, declarou o presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

Para o presidente, é fundamental que haja a participação do PSB na definição do conteúdo do programa de governo, a participação socialista na campanha eleitoral e o estabelecimento de critérios claros no que se refere ao tratamento aos candidatos nos diversos estados, para que não haja discriminação de qualquer natureza. “Naqueles estados onde houver dois candidatos da base de apoio da candidata, é importante que ambos tenham o mesmo tratamento. O apoio deve ser igual. Afinal, Dilma não será candidata só do PT, mas de um conjunto de partidos”, enfatizou.

Resolução

A pauta da reunião do Diretório Nacional incluiu, ainda, a aprovação da Resolução nº 001 de 2010, que estabelece as diretrizes para as eleições de 2010 e fixa a política de alianças. O documento recebeu emendas e sua versão final será divulgada já no início da próxima semana.

Com base no documento aprovado, o PSB apóia nacionalmente a candidata Dilma Rousseff. Porém, nos estados, as alianças com outros partidos deverão ser homologadas pela Executiva Nacional.

Programa de Governo de Ricardo Coutinho conta com participação de 100 pessoas e é coordenado por militante histórico do PT


Aproximadamente 100 pessoas já estão trabalhando na elaboração do Programa do Governo da pré-candidatura de Ricardo Coutinho (PSB) ao Governo do Estado. A sistematização das ações estão divididas em 12 grupos de trabalho, que estão sob a coordenação do Engenheiro Civil Walter Aguiar (PT).
“Os grupos se reunem semanalmente e discutem as ações e as propostas que deverão ser inseridas no Programa de Governo da futura chapa oposicionista. Fazem parte desses espaços, representantes de movimentos sociais, de associações comunitárias e de agricultura familiar, professores universitários, representantes de entidades de classe e pessoas que têm vontade de contribuir com um novo projeto para a Paraíba”, explicou Walter.
O coordenador ressaltou que os grupos contam com a participação de pessoas de todas as regiões do Estado, que contribuem, inclusive, mesmo sem estar presente fisicamente em todos os encontros. “A internet tem sido fundamental nesse processo porque nos permite dialogar com pessoas que estão em regiões mais distantes da Capital e que por isso, nem sempre podem estar presentes às reuniões”, comentou.
Fóruns – Para otimizar o trabalho e debater com a sociedade as propostas, a coordenação vai promover uma série de fóruns nas macrorregiões do Estado. O primeiro deles vai acontecer no município de Patos, no dia 28 deste mês, e terá como tema a Segurança Pública e a Defesa Social.
O segundo fórum vai acontecer Campina Grande e terá a Educação como tema. O terceiro será em João Pessoa e vai discutir Democracia e Participação Popular. “Ainda estamos definindo os locais e os temas dos próximos fóruns. O que queremos é dialogar com a sociedade e construir um Programa de Governo que agregue as expectativas e as reais necessidades da população do nosso Estado”, afirmou.
Perfil – Walter Aguiar foi convidado pessoalmente por Ricardo Coutinho para coordenar o Programa de Governo da futura candidatura socialista. Ele é um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores. Em 1989 foi o coordenador geral da campanha de Lula à Presidência da República na cidade de São Paulo; em 1990, foi membro da coordenação estadual (responsável pela agenda) da candidatura a governador de Plínio de Arruda Sampaio (PT-SP); em 1994, foi coordenador Geral no Vale do Paraíba (SP) da campanha de Lula.
Na Paraíba, ele foi vice presidente do PT estadual (1998-2000) e presidente do PT de João Pessoa entre 2000 e 2002.
Na administração pública, Walter Aguiar exerceu o cargo de Secretário Adjunto de Abastecimento da cidade de São Paulo (Governo Luíza Erundina -1989-2002); de assessor Especial do prefeito de Santos (2003); foi secretário de Planejamento e Meio Ambiente da cidade de São José dos Campos (governo do PT); chefe de gabinete da Prefeitura de Campina Grande (jan 2003/julho 2003).
O engenheiro também foi diretor do Programa Fome Zero da Secretaria Especial da Presidência da República de Combate contra a Fome (2003); assessor Especial da Presidência da República (2004); consultor Especial da Precedência da Caixa –DF ( 2004/2006) e assessor da governadora Wilma de Farias (RN), na coordenação da relação do governo estadual com o governo federal em Brasília (2009-2010).

Advogado do PSB diz que irá recorrer das liminares concedidas pelo TSE aos deputados cassados



O advogado do PSB, Ricardo Sérvulo, disse que aguarda a publicação das decisões que concederam liminares aos deputados estaduais, Guilherme Almeida e Carlos Batinga, ambos cassados pelo TRE-PB por reconhecimento de infidelidade partidária, para recorrer dos referidos provimentos monocráticos dos ministros do TSE - Aldir Passarinho Júnior e Arnaldo Versiani. Segundo Sérvulo, o que o TRE-PB fez foi apenas cumprir e observar o preceito da Resolução 22.610/2007, que fora editada pela própria Corte Superior Eleitoral (TSE), com o objetivo de velar pela fidelidade dos políticos aos partidos pelos quais foram eleitos.

Ricardo Sérvulo disse que respeita o entendimento dos ministros manifestados em sede liminar, contudo discorda frontalmente das decisões em virtude de achar que o prejuízo para o PSB e seus suplentes, fora instalado desde setembro de 2009 quando os deputados deixaram a legenda sem ter justa causa a legitimar as suas desfiliações.

O questionamento do advogado baseia-se também no fato de o TSE não permitir concessão de liminares quando do ingresso das ações por parte dos partidos, ao intentarem as ações de retomada de mandato contra os filiados supostamente infiéis, e mesmo com as cassações decretadas por órgãos colegiados, no caso dos tribunais regionais eleitorais, ainda assim o TSE defere liminares aos deputados que foram condenados por vários juízes que compõem a corte, pondera o advogado do PSB.

Por fim, Sérvulo demonstra preocupação com a inibição e anulação do efeito pedagógico causada pelo deferimento de tais liminares, uma vez que estas permitem que políticos cassados por infidelidade partidária permaneçam no cargo até o julgamento de mérito do recurso. “Acredito, sinceramente, que o TSE num curto espaço de tempo irá rever essas liminares, sob pena de a Resolução 22.610/2007 perder o seu verdadeiro espírito para o qual fora idealizada”, finaliza Ricardo Sérvulo.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Ricardo classifica como terríveis números do analfabetismo na Paraíba



Pré-candidato enaltece programa Sim, eu Posso, da Prefeitura da capital

O ex-prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB), lamentou na página do twitter (www.twitter.com/realrcoutinho) os altos índices de analfabetismo na Paraíba.

"26% de analfabetos e 43% de analfabetos funcionais. É preciso encarar essa mancha da democracia de frente, urgente", registrou Ricardo, classificando os números de terríveis.

Ricardo se referiu a solenidade da Prefeitura de João Pessoa que entregou certificados do programa de alfabetização "Sim, eu Posso", em parceria com o governo de Cuba.

Prefeito Luciano Agra (PSB) entrega certificados da primeira turma do Sim, eu Posso


A Prefeitura de João Pessoa pretende erradicar o analfabetismo entre jovens e adultos na Capital até o ano de 2012, através do programa de alfabetização "Sim, eu Posso". Nesta quarta-feira (19) os 67 alunos que fizeram parte das primeiras turmas do projeto participaram da solenidade de formatura, que foi realizada no auditório da Estação Cabo Branco - Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano.
O prefeito Luciano Agra fez a entrega do Certificado de conclusão do curso à aluna Francisca da Silva Monteiro, que representou os demais concluintes. Agra destacou que o programa tem uma dimensão não apenas educacional, formadora, de aquisição de conhecimentos, sendo, na verdade, uma construção de cidadania. "Estamos festejando o êxito do programa 'Sim, Eu Posso', com a formatura dessas turmas. Nós temos um compromisso e uma meta de chegar ao ano de 2012 sem nenhum analfabeto em João Pessoa", ressaltou.
A secretária de Educação do município, Ariane Norma de Sá Menezes, informou que cerca de 12% da população pessoense é analfabeta, conforme uma pesquisa realizada no cidade no ano de 2000 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Diante desses dados, percebe-se a importância de projetos como o 'Sim, Eu Posso', que combatem o analfabetismo. "O resultado do programa em João Pessoa é bastante positivo, não havendo evasão escolar e com primeiros alunos saindo da condição de analfabeto", afirmou.
Um desses alunos é João Batista Muniz, de 44 anos, morador do bairro do Grotão. "Eu não sabia nem o que era uma escola. Agora sei escrever meu nome e ler algumas palavras e quero aprender mais. Estou gostando. Por isso já decidi que vou continuar estudando", disse ele.
Quem também sente a mesma vontade de dar continuidade aos estudos é Francisca da Silva Monteiro. "Não estudei quando era criança. Depois de 55 anos consegui aprender a ler e escrever meu nome. Estou muito feliz e vou aprender mais ainda", revelou ela, que fez um pedido a todos os alunos que participaram da primeira turma do programa, para que não parem, continuem estudando.
Ampliação - Para a coordenadora do 'Sim, Eu Posso' na Capital, Luciana Barbosa de Sousa, é extremamente gratificante estar participando desse momento histórico, com a formatura dos primeiros alunos, que deixaram a condição de analfabetos absolutos. "A política de educação se faz com compromisso e respeito. Estamos muito felizes com os resultados e já estamos trabalhando na expansão do programa", informou.
O primeiro passo para essa expansão já está sendo dado. Na próxima semana terá início a capacitação de cerca de cem instrutores que participarão da segunda etapa do 'Sim, Eu Posso". Desta vez, o programa vai contar com o trabalho de 50 alunos de diversas graduações da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), que irão atuar como monitores.
A proposta é de formar cem turmas em bairros já mapeados pela Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), realizando um trabalho em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e Orçamento Democrático (OD). As turmas funcionarão em escolas municipais, associações comunitárias e centros da cidadania, dentre outros locais.
Podem participar do projeto jovens e adultos com idade acima de 20 anos, que sejam analfabetos. A técnica empregada no 'Sim, Eu Posso' associa números e letras, com a utilização de teleaulas. A primeira fase do projeto abrangeu duas escolas municipais da Capital, a Tharcilla Barbosa da Franca, no Grotão, e a Antenor Navarro, no Gervásio Maia, onde foram formados 67 alunos, sendo 18 homens e 49 mulheres.
O programa – O 'Sim, Eu Posso', ou 'Yo, Si Pudeo', foi elaborado pelo Instituto Pedagógico Latino-Americano y Caribeño (IPLAC), de Cuba, com a finalidade de erradicar o analfabetismo da América Latina. O programa foi utilizado por vários países, como Bolívia, Argentina, Timor Leste, Canadá, Espanha, Equador, dentre outros. Com edição em 13 idiomas, ele ganhou prêmio Rey Sejong, instituído pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), nos anos 2002, 2003 e 2006, por promover a erradicação do analfabetismo no mundo.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Nonato Bandeira diz que até nas pesquisas do Governo, Ricardo cresce e Maranhão despenca


“O instituto ainda tentou amenizar a diferença colocando Cícero no páreo, quando este já desistiu e seus votos migraram para Ricardo"

O coordenador da pré-campanha do PSB ao Governo do Estado, o jornalista Nonato Bandeira, disse que a nova pesquisa Vox Poppuli, com quatro pontos de diferença no confronto direto entre Maranhão e Ricardo, mostra a queda de 8 pontos do candidato oficial e a subida de Ricardo Coutinho, “mesmo este instituto sendo o mesmo contratado pelo Governo do Estado anteriormente, e seus números comemorados com estardalhaço, há um mês, quando dava 12% de diferença pró-Maranhão”.
Na época, os números do Vox Poppuli, segundo Bandeira, foram festejados e ocupavam a manchete do jornal oficial do Governo, das rádios e dos portais dominados pela mídia oficial, mas agora eles silenciaram e relegaram a diferença de apenas 4 pontos a notícias políticas sem muita importância. “O instituto ainda tentou amenizar a diferença colocando Cícero no páreo, quando este já desistiu e seus votos, segundo a própria pesquisa, por serem votos de oposição orientados por Cássio Cunha Lima, migraram para Ricardo Coutinho”, analisou o jornalista.
Nonato Bandeira disse que, na verdade, o que ocorre é que em nenhum momento o governador José Maranhão teve os índices publicados em pesquisas anteriores. “Era uma estratégia de marketing tentando intimidar os nossos aliados passando uma euforia falsa para os adeptos da candidatura oficial, mas agora vem a realidade e eles começam a entrar em desespero, com ataques levianos e notícias plantadas diariamente contra o nome de Ricardo Coutinho”, comentou.
Para o coordenador da pré-campanha oposicionista, os números reais de tendência de votos começarão a surgir na medida em que se aproximam as eleições, pois mesmo os institutos contratados pelo Palácio e pela imprensa maranhista temem passar vexame com a realidade dos fatos. “Aí o que vai haver é uma debandada de apoios e adesões que acreditavam em uma vitória artificial, bem distante do que dizem as ruas e o sentimento dos paraibanos, afirmou”.

Vereador Bira (PSB) integra a luta Anti-manicomial no Estado da Paraíba


O vereador Ubiratan Pereira (PSB) participou na manhã desta terça-feira (18) das atividades alusivas ao Dia Nacional de Luta Anti-manicomial que aconteceu com uma ação de mobilização no Ponto de Cém Reis, no Centro da capital. O ato foi organizado pelo Conselho Regional de Psicologia em parceria com as equipes da secretaria estadual de saúde, secretaria de Saúde de João Pessoa, Cabedelo, Caaporã e Guarabira. As equipes de saúde mental aproveitaram o ato para divulgar a campanha educativa: Solidariedade:
O vereador Bira Pereira (PSB), que também é psicólogo, apresentou no mês de abril projeto de lei que estabelece a reorientação da Rede de Atenção em Saúde Mental em João Pessoa definindo as estratégias e ampliando de forma organizada e planejada a implementação dos serviços substitutivos no município como Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), residências terapêuticas e leitos de psiquiatria.
Durante o evento, Bira destacou a importância da luta em favor das pessoas com deficiência para que tenham um atendimento humanizado e adequado para sua inserção social e também no mercado de trabalho. O vereador defendeu a substituição dos hospitais psiquiátricos tradicionais que isolam os pacientes durante anos com serviços que estimulem a socialização dos indivíduos na comunidade e tratando em paralelo os sintomas.
A presidente do Conselho Regional de Psicologia, Edézia Maria Gomes, afirmou que esta é uma data a se comemorar diante do crescimento dos serviços substitutivos no Estado onde existem 84 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), Pronto Atendimentos em Saúde Mental (PASMEM), residências terapêuticas e fechamento de hospitais psiquiátricos como o João Ribeiro, em Campina Grande. Ela destacou que é preciso avançar no número dos leitos psiquiátricos e de desintoxicação dos usuários de drogas. “Esse é o desafio maior a ser vencido

terça-feira, 18 de maio de 2010

Líder da oposição acusa governador de tentar inviabilizar futura gestão e dispara: “Maranhão quer quebrar a Paraíba”


O deputado estadual Ricardo Barbosa (PSB), líder da bancada de oposição na Assembléia Legislativa, acusou o governador José Maranhão (PMDB) de tentar inviabilizar o Estado, através da aquisição de novos empréstimos junto a instituições financeiras.

“Maranhão quer quebrar a Paraíba. Em pouco mais de um ano, ele já pegou emprestado quase R$ 1 bilhão. Na verdade, vejo um nítido interesse em querer inviabilizar uma futura gestão de Ricardo (Coutinho). Na Assembléia precisamos discutir mais esse novo empréstimo solicitado pelo Governo”, destacou o deputado socialista.

Ricardo Barbosa também denunciou a falta de planejamento do Governo para administrar o Estado. “Maranhão quer um novo empréstimo, por exemplo, para comprar computador, estabilizador e impressora. Isso mostra a irresponsabilidade como esse pessoal tem administrado a Paraíba”, atacou o parlamentar.

“Não podemos admitir que o Governo não tenha dinheiro sequer para manter o custeio da máquina. É como se uma pessoa buscasse um financiamento para comprar gasolina e não o carro”, ironizou.

Ricardo Barbosa também bateu pesado no Governo quando instado a comentar sobre a greve dos defensores públicos, que está prestes a comemorar nove meses: “Maranhão é perseguidor do servidor público. É lamentável o tratamento que ele tem tido em relação à greve dos defensores públicos”.

As declarações do deputado foram dadas à TV Master na noite desta segunda-feira. Na entrevista, Ricardo Barbosa aproveitou para criticar a postura adotada pelo senador Cícero Lucena, que, segundo o socialista, tem permitido que seus aliados próximos adiram ao projeto de reeleição do governador José Maranhão.

“O PSDB terá no mínino a participação do ex-governador do Cássio na chapa de oposição. Mesmo assim, o presidente da legenda (Cícero Lucena) incentiva seus aliados a votarem no maior adversário do nosso grupo. Por outro, o senador Cícero questiona na Justiça o meu mandato, argumentando que cometi infidelidade partidária. Ou seja, ele cobra de mim por ter trocado de partido, mais liberta seus aliados a votarem em Maranhão. É uma incoerência total”, criticou.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Petistas de Campina Grande divulgam manifesto e declaram apoio a Ricardo Coutinho


Petistas do município de Campina Grande elaboraram um manifesto declarando apoio à pré-candidatura de Ricardo Coutinho (PSB) ao governo do Estado. Os militantes fazem parte da chapa “Uma Campina mais democrática” que disputou as últimas eleições do Processo de Eleição Direta (PED) ao diretório municipal.

No manifesto, o grupo critica a postura adotada pela tanto direção estadual da legenda, como também pela direção municipal, por estar subserviente aos interesses do PMDB, sem ter nenhum tipo de reciprocidade política. “Por aqui o PT decide apoiar o candidato do PMDB sem nenhuma reciprocidade política. Nenhuma exigência que equilibre os poderes na aliança”, diz a nota.

“O PT paraibano encontra-se em posição humilhante. Esta situação se reflete em Campina Grande, mas de forma amplificada. Aqui na Rainha da Borborema não temos, de fato, uma direção do PT. O que temos é uma representação do PMDB, uma espécie de célula do partido do prefeito, incapaz de pensar algum projeto autônomo para a cidade” continua o documento.

Por conta disso, os militantes decidiram apoiar a pré-candidatura de Ricardo Coutinho ao governo do Estado, entendendo que o socialista agrega o repeito às diferentes correntes partidárias, a participação popular e o novo modelo de administração pública.

“Nós enquanto minoria, devemos levantar a bandeira da pré-candidatura de Ricardo Coutinho a governador, como forma de fortalecer uma proposta que garanta um futuro menos conservador à política da Paraíba, com respeito às diferenças e a busca do atendimento às reais necessidades do povo do nosso Estado”, conclui.

domingo, 16 de maio de 2010

Movimentos sociais declaram apoio a pré-candidatura de Ricardo Coutinho


O presidente estadual do PSB e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, recebeu o apoio de movimentos sociais da região do Complexo da Borborema e do Cariri paraibano, na tarde deste domingo (16).

Ricardo reuniu-se com os integrantes na sede do Sindicato dos Bancários, em Campina Grande. Estavam presentes associações de Produtores Rurais, Movimento dos Sem Terra (MST) e Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

A coordenadora estadual do Movimento Sem Terra (MST), Diley Aparecida, disse que o movimento decidiu declarar apoio a pré-candidatura de Ricardo porque entende que o projeto defendido por ele representa uma alternativa para implantação de uma gestão que contemple a agricultura familiar.
“Além disso, historicamente Ricardo Coutinho tem se colocado sempre ao lado dos movimentos sociais. Ricardo tem demonstrado compromisso com os agricultores e com a luta pela terra na Paraíba”, justificou.

O presidente do Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB), Oswaldo Bernardo, afirmou que o crescimento da Paraíba deve estar atrelado com o desenvolvimento da agricultura e com a melhoria da qualidade de vida do homem do campo.
“Para mudar a realidade da Paraíba é preciso mudar também a relação de trabalho com o campo. Percebemos atualmente que apenas Ricardo Coutinho é capaz de fazer isso pelo nosso Estado”, declarou.

Já David Capistrano, que também integra a coordenação do MST, acredita que a decisão sobre o futuro governador da Paraíba será definida pela mobilização popular, com a população participando de forma mais efetiva dos destinos eleitorais no Estado.
“Nós temos a esperança de construir um Governo que tenha a cara dos trabalhadores rurais e dos trabalhadores da cidade e não daqueles que dominam a oligarquia paraibana. Chegou a hora de mudar os rumos que este Estado vem tomando e construir um Governo popular”, afirmou.

Oposição contabiliza mais de seis mil participantes no Encontro de Sousa



A organização do III Encontro das Oposições informou que mais de 6 mil pessoas compareceram ao Sousa Ideal Clube, na tarde deste sábado para participar do evento. Militantes e lideranças políticas de nove partidos foram até o local para debater alternativas para a construção de um novo Plano de Gestão para a Paraíba.

O presidente do PSB na Paraíba e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, e os pré-candidatos ao Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB), e Efraim Morais (DEM) comandaram o Encontro.

Segundo a organização do evento, 71 prefeitos paraibanos estiveram presentes ao local, além de 425 vereadores de vários municípios do Estado e dos deputados estaduais e federais que fazem parte da bancada de oposição na Paraíba.

O Encontro foi promovido pelos partidos PSB, PSDB, PTN, DEM, PPS, PP, PPC, PRP e PV e também por lideranças de outras seis legendas (PMDB, PT, PR, PTB, PDT, PCdoB).

O anfitrião da terceira edição do Encontro das Oposições foi o prefeito Fábio Tyrone (PTB). O I Encontro aconteceu em João Pessoa, no dia 1º de março e o II foi realizado na cidade de Campina Grande, em 17 de abril.

sábado, 15 de maio de 2010

Presidente do PC do B de Sousa declara apoio a Ricardo

O presidente do PC do B do município de Sousa, Nildemar Dantas - mais conhecido como Demar da Gráfica - participou do III Encontro das Oposições, naquela cidade, onde foi declarar apoio a pré-candidatura do presidente estadual do PSB ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho.

Demar afirmou que há muito tempo conhece o trabalho desenvolvido por Ricardo, tanto enquanto ele esteve à frente da Prefeitura de João Pessoa, bem como durante seus mandatos como deputado estadual e vereador da Capital paraibana.

"Conhecemos o trabalho de Ricardo e sabemos o que ele fez na cidade de João Pessoa. Além disso, nosso diálogo com Ricardo é antigo. A aliança entre nossos partidos é de muito tempo, por isso, não poderíamos ficar fora desse momento", afirmou.

Demar disse que não só o PC do B de Sousa apóia a pré-candidatura de Ricardo, integrantes de outros diretórios também estão favoráveis a uma futura candidatura socialista ao Governo do Estado. "Nós falamos a mesma língua. Não adianta imposições, o PSB e o PC do B são aliados históricos e se entendem naturalmente", comentou.

TRE publica acórdãos e Urquiza e Tonquinho podem assumir na AL na segunda

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB) publicou ontem, no Diário de Justiça Eletrônico, os acórdãos com as cassações dos deputados estaduais Carlos Batinga e Guilherme Almeida, ambos do PSC, por ferirem o princípio da fidelidade partidária. Os deputados foram cassados no dia 3 de maio por trocarem o PSB pelo PSC.

Após a publicação dos acórdãos, o TRE irá, na segunda-feira, notificar a Assembleia Legislativa da Paraíba determinando a posse imediata dos suplentes do PSB, Alexandre Urquiza e Tonquinho Figueiredo. Os dois suplentes que devem assumir os mandatos irão reforçar a bancada de oposição ao governador José Maranhão (PMDB).

O advogado do PSB, Ricardo Sérvulo, afirmou que como a decisão do TRE teve caráter imediato, os suplentes esperam que a Assembleia Legislativa da Paraíba seja notificada para que a partir da segunda-feira, dia 17, possam tomar posse nos respectivos mandatos.

Ele afirmou que, segundo a resolução do TSE, as decisões publicadas no Diário Eletrônico só têm validade no último dia após a disponibilização.

O acórdão n.º 101/2010 declara a cassação do deputado estadual Carlos Batinga por infidelidade partidária e a posse dos suplentes pela ordem legal de suplência. Já o acórdão de n.º 99/2010 traz a perda de mandato do deputado Guilherme Almeida.

O suplente Alexandre Urquiza disse que está na expectativa de assumir junto com Tonquinho na próxima segunda-feira para que finalmente o PSB faça jus aos mandatos que, pelo entendimento do TSE, pertencem aos partidos e não ao mandatário.

Encontrão em Sousa: oposições pedem fiscalização do TRE temendo armação



"Desde o evento em Campina Grande que desconfiamos da armação do Governo"

O coordenador da pré-campanha do PSB ao Governo do Estado, o jornalista Nonato Bandeira, disse que os partidos que promovem o III Encontro das Oposições, neste sábado (15), na cidade de Sousa, estão entrando, na tarde desta sexta-feira (14), com um pedido de fiscalização do evento, junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O objetivo, segundo Bandeira, é mostrar que todas as regras eleitorais serão obedecidas, ao mesmo tempo em que foram informados de que o Governo do Estado estaria infiltrando pessoas de seu staff para plantar provas que possam incriminar os líderes oposicionistas.

"Desde o evento em Campina Grande que desconfiamos da armação do Governo, que desde que Ricardo anunciou sua disposição de concorrer ao Governo vem apelando pra baixaria política, com mentiras, fatos plantados, calúnias e todo tipo de molecagem para tentar desestabilizar nossa caminhada e, neste caso específico, tentar jogar a justiça eleitoral contra as oposições paraibanas", afirmou o jornalista.

Argumentando que o encontro das forças oposicionistas nada mais é que uma reunião em ambiente fechado de militantes e partidos, em plena democracia, Nonato Bandeira disse que vários eventos deste porte serão realizados no Estado. "Isso para desespero dos poderosos do Palácio que não querem impedir o livre exercício democrático, pois só conseguem juntar gente usando a força da máquina pública, assim mesmo, coagindo lideranças políticas que dependem das verbas públicas para obter recursos aos seus municípios", declarou.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Mulheres instalam Comitê Multipartidário em Campina Grande


Com as dependências da Câmara Municipal de Campina Grande lotadas, foi instalado hoje à tarde o Comitê Multipartidário de Mulheres - O Olhar Feminino na Política - na cidade Rainha da Borborema.

Participaram do evento bastante prestigiado dentre outras Daniella Ribeiro (PP), Ivonete Ludgério (PSB), Rossana Honorato (PSB), Vaulene Rodrigues (PPS), Sandra Marrocos (PSB), Raissa Lacerda (DEM), Maria da Luz Silva (PRP), Maristela Viana de Oliveira (PV); a ex-presidente do Poder Legislativo, Maria Lopes Barbosa, representando o ex-governador Cássio Cunha Lima; a ex-prefeita Cozete Barbosa; a prefeita de Pilar, Virgínia Veloso Borges; a vice-presidenta da UCES (União Campinense das Equipes Sociais), Maria do Socorro Silva, representando o presidente João Batista, dentre outras lideranças sociais, comunitárias, culturais, políticas, inclusive, o vereador Olímpio Oliveira; o presidente regional do Partido Progressista Enivaldo Ribeiro.

Os palestrantes afirmaram que as mulheres são maioria no eleitorado, mas têm que ocupar os espaços, participando do processo político e defendendo as causas femininas.

De acordo com a comissão organizadora, a mobilização feminina busca estimular a participação qualificada das mulheres nos Partidos Políticos, atendendo a uma expectativa social cada vez mais exigente de equidade de gênero, contribuindo para a realização de campanhas balizadas pelo princípio democrático do equilíbrio da igualdade de oportunidades e direitos.

No Comitê são discutidos temas como a atuação do Conselho da Mulher; a divulgação e implementação da Lei Maria da Penha, a organização de agenda conjunta do movimento de mulheres, entre outras atividades. Estão sendo realizadas reuniões e eventos nas Câmaras de Vereadores e na Assembleia Legislativa, sempre com o apoio das bancadas femininas.

Pretende-se acompanhar e desencadear as atividades definidas no Fórum Nacional de Instâncias de Mulheres dos Partidos Políticos, organização também suprapartidária, criada pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SEPM), da Presidência da República, onde o Comitê está representado. O Comitê Nacional Multipartidário das Mulheres existe desde 2002 com os objetivos de defender os interesses das mulheres no processo de discussão sobre a Reforma do Sistema Político-Eleitoral brasileiro, capacitar mulheres à participação qualificada nos Partidos Políticos e contribuir para campanhas eleitorais bem-sucedidas.

Na Câmara dos Deputados a representação de mulheres é de apenas 9%, enquanto que, na Argentina essa representação chega a 40%. O Brasil nesse campo só perde para a Colômbia e para a Namíbia. A participação política das mulheres no Brasil vem se ampliando desde a conquista do direito ao voto em 1933, na eleição para a Assembléia Nacional Constituinte, quando pela primeira vez a mulher brasileira votou e foi votada.

Publicado no Parlamentopb.com.br

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Ricardo afirma que empréstimos do Governo podem comprometer o Estado


O presidente estadual do PSB e pré-candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, declarou que está preocupado com a dívida que será deixada para o próximo governador da Paraíba, diante dos seis empréstimos, que juntos significam débito de mais de R$ 800 milhões, contraídos pela atual administração estadual em apenas 15 meses.
O socialista disse que esta deve ser uma preocupação não apenas dele, mas sim, de toda a Paraíba, já que é uma ação que pode comprometer seriamente as finanças do Estado nos próximos anos, ultrapassando os índices estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Para ele, a Assembleia Legislativa está correta em pautar essa discussão, algo que também deveria ser manifestado por outros órgãos e entidades da sociedade civil. “Acho que a Assembleia está certíssima em pautar esse debate e tentar não permitir que ninguém, nem o atual governante, nem qualquer outra pessoa que seja, busque inviabilizar o Estado para outra década”, comentou.

Ricardo lembrou que em janeiro de 2003, o Estado tinha cerca de 16% de sua receita comprometida com o pagamento de dívida pública. Em fevereiro de 2009, mês da saída do ex-governador Cássio Cunha Lima, esse percentual caiu para 6%. “Foi garantida assim, capacidade de pagamento e permitindo que houvesse capacidade de investimento maior”, assinalou.

Segundo o socialista, o atual Governo teria a obrigação de se pronunciar diante a sociedade e mostrar que conseguiu reduzir essa dívida e não elevá-la. “Uma coisa é realizar a solicitação de um, dois empréstimos, outra é contrair seis, em apenas um ano e três meses. Isto não tem justificativa”, declarou.

Nove partidos já confirmaram presença no Encontrão de Sousa


O III Encontro das Oposições vai contar com a participação de nove partidos políticos: PSB, PSDB, PTN, DEM, PPS, PP, PPC, PRP e PV. O Encontro será realizado no município sertanejo de Sousa, no Sousa Ideal Clube, a partir das 14h30. Os pré candidatos ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho (PSB), e ao Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB), e o senador Efraim Morais (DEM) já confirmaram as suas presenças no encontro regional.

Além destas legendas, o evento contará ainda com a participação de militantes e lideranças do PTB, PDT, PT, PR e demais partidos do Estado, que também já garantiram que estarão presentes no evento.

“Vamos construir mais um encontro de sucessso, com a participação espontânea de militantes e de todo o povo da Paraíba que está cansado do retrocesso e clama por mudanças em nosso Estado”, declarou o presidente estadual do PSB, Ricardo Coutinho.
Ricardo lembrou que no Encontro de Sousa, ele vai apresentar a proposta dos fóruns temáticos, que irão ajudar na construção do futuro Plano de Governo dos partidos que fazem oposição a atual administração estadual. “O primeiro fórum vai acontecer na cidade de Patos, no dia 21 deste mês, e terá a Segurança Pública como tema. Queremos ouvir a população sobre o problema e construirmos juntos soluções”, afirmou.

O pré-candidato ao Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB) também declarou que a partir de agora, com a decisão de Cícero Lucena de retirar sua canddiatura, os encontros regionais terão como foco principal manter as discussões em torno da formatação do programa de governo do pré-candidato a governador, Ricardo Coutinho (PSB), principalmente com a apresentação, pelos partidos aliados, das suas propostas de implantação de políticas públicas.

O senador Efraim Morais, que é pré-candidato a reeleição e presidente estadual do DEM, acredita que o encontro de Sousa vai consolidar a atuação das oposições na Paraíba, mostrando que os partidos estão unidos em torno de um objetivo comum, que é “trilhar novos caminhos para o desenvolvimento do Estado”.

O anfitrião da terceira edição do Encontro das Oposições é prefeito Fábio Tyrone (PTB), que já declarou apoio aos pré-candidatos da oposição para o pleito de outubro. O I Encontro aconteceu em João Pessoa, no dia 1º de março e o II foi realizado na cidade de Campina Grande, em 17 de abril.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Novo líder da oposição acusa governador de endividar Estado em R$ 2 milhões por dia e diz que Maranhão III já tem a cara de pendura


O novo líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Barbosa (PSB), revelou em seu primeiro discurso, realizado na tarde desta terça-feira, na tribuna do plenário da Casa de Epitácio Pessoa, que o Executivo pode se preparar em relação ao novo pedido de empréstimo.

A prova disso é que logo após todo o apelo do deputado estadual governista Dr. Verissinho (PMDB) para que os parlamentares aprovem, brevemente, o novo pedido de empréstimo de R$ 287 milhões do Governo do Estado que já tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Ricardo Barbosa deu uma ‘amostra grátis’ do que serão os embates na Casa em torno desse assunto.

“Esse Governo do Estado tem a cara de pendura, pois vem sempre realizando um empréstimo atrás do outro sem se preocupar com a capacidade de endividamento da nossa Paraíba, que é um estado pobre”, disparou Ricardo Barbosa.

O novo líder da oposição disse inclusive que “se juntarmos todos os empréstimos já feitos nesse Governo Maranhão III e dividirmos pelos dias de mandato de José Maranhão daria uma média de quase R$ 2 milhões de empréstimo por dia”.
“Eu quero saber por que, faltando menos de um ano para o fim do seu mandato, o governador José Maranhão pede mais um empréstimo? O grave é que ele vem, cada vez mais, endividando o Estado”, ressaltou.

O socialista acrescentou que, com mais esse pedido, o Executivo atinge, em média, quase R$ 2 milhões de empréstimos por dia. “É muito empréstimo em pouco tempo para pouca obra”, alertou.

Ricardo Barbosa avisou que, se depender dele, a matéria não será aprovada a toque de caixa, sem que aconteça uma discussão prévia, tanto nas comissões como no plenário da Casa. Ele informou que agora como líder, vai se debruçar em cima da matéria e não vai deixar "dúvidas sobre dúvidas".

Romário concorre a deputado federal pelo PSB


Romário concorre a deputado federal pelo PSB e diz ter Eduardo Campos como exemplo político

Em tempos de escalação para a Copa do Mundo e votação do Ficha Limpa, Romário não comenta a convocação da seleção, mas se diz a favor do projeto de lei que impede candidaturas de condenados pela Justiça. “Quem tem este tipo de problema não pode assumir responsabilidades”, disse à coluna o ex-jogador. Romário é pré-candidato a deputado federal pelo PSB, de Ciro Gomes.


Plataforma política?
Quero criar centros de tratamento infantil para portadores de Síndrome de Down. No Rio, 85% dos pais de crianças com necessidades especiais não têm condições de dar assistência adequada aos filhos. A minha menina é muito desenvolvida porque faz natação, fisioterapia, fonoaudiologia. Mas isso custa mais de R$ 7 mil por mês.

Futebol? Pretendo arrumar uma forma legal de mudar a Lei Pelé. Hoje, os clubes formam jogadores e aos 15 anos eles vão embora. Deveriam ficar no Brasil pelo menos até os 19 e criar identidade com o clube. Outro problema são os ex-jogadores que estão desamparados e ociosos. Eles precisam de política voltada às suas necessidades.

Quem o convenceu a se candidatar para essas eleições? Eu mesmo. Mas tive empurrão de várias pessoas, inclusive do Eurico Miranda. Ele me pediu, quando eu jogava pelo Vasco, que me filiasse ao PP. Depois, o Alexandre Cardoso do PSB me chamou. E também fui convidado pelo PC do B e pelo PT.

Você é socialista? Sempre fui socialista. O socialismo prega igualdade de condição e já batalhei pelos meus companheiros. Cheguei a brigar com dirigentes para que meus amigos recebessem salário em dia.

O Brasil vai conseguir cumprir os prazos da Copa?
A situação preocupa. O anúncio de que a Copa seria aqui já fez três anos. Houve tempo suficiente para o início das obras. A Fifa diz que o Mundial pode mudar para Londres. Não podemos duvidar da Fifa.

Exemplo de político? O Eduardo Campos. Mas o exemplo maior é o Lula. Um cara que veio do nada e está tendo a capacidade de governar e de mudar a história do Brasil.

Romário na política é diferente de Romário no futebol?
Não. As pessoas devem entender que Romário é Romário. A índole é a mesma.

Com quem você sobe e não sobe no palanque? Eu subo com Lula e não subiria com José Roberto Arruda. Mas, infelizmente, já subi.

O que você tem de diferente de tudo que está aí? Personalidade forte. E tenho muita atitude.

O que o qualifica para ocupar um cargo público?
Sou autêntico e as pessoas podem acreditar no que eu disser. Segundo, sou predestinado. Foi assim no futebol e será assim na política.

Redes Sociais

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites